Economia compartilhada: o que tem a ver com coworking?

tobias-weinhold-hXPomXrpUP0-unsplash

A prática de dividir uso de forma que possibilite uma maior interação entre as pessoas é chamada de economia compartilhada. O cenário brasileiro mostra que nosso país possui mais do que o dobro de iniciativas deste setor, quando comparado com outros países da América Latina. No Brasil o índice de iniciativas é de 32%, seguido por México e Argentina com 13%.

Conhecida também como consumo colaborativo ou economia colaborativa, seu princípio básico é a construção de benefícios como a economia financeira e de tempo, além do incentivo do uso de recursos já existentes. Ações como essa já podem ser observadas em todo o mundo e são, inclusive, incentivadas por grandes empresas.

Segundo consultores da área de Gestão Empresarial, o fato de que as pessoas estão conectadas quebra muitos paradigmas econômicos, e além disso, é um ponto positivo na busca de soluções de problemas como a escassez de recursos do planeta.

Esse tipo de economia também serve para o aumento do uso consciente. A ideia de que a diminuição na produção de novos bens irá reduzir o consumo de matérias-primas, energia elétrica e outros recursos finitos de forma que tenha um impacto positivo para o meio ambiente.

Dentro dessa iniciativa, os setores que mais se desenvolveram foram serviços para empresas, transporte e espaços físicos. Segundo especialista, em um futuro próximo, a economia colaborativa poderá representar cerca de 30% do PIB no setor de serviços.

Mas, será mesmo que é bom para o bolso e para o planeta?

Nos escritórios compartilhados e espaços de coworking, independente do seu plano, seja mensal ou por dia, o custo é mais baixo do que quando comparado à locação e montagem de um espaço.

A divisão de custos contribui para o pagamento do aluguel e das demais despesas como funcionários, internet, telefone, água, luz e impostos. Os itens citados não serão mais geradores de preocupação, pois estão inclusos na mensalidade.

No Espaço Certo, dependendo do plano contratado, você ainda pode contar com serviço de recepção bilíngue e gerenciamento de correspondências, por exemplo. Por isso vale ressaltar que cada coworking oferece um valor de pacote e opções de personalizações do que estará incluso na hora da contratação.

Principalmente no início de uma empresa, o coworking é uma excelente estratégia para reduzir despesas e possibilitar maior investimento no negócio em si.

Quer ter mais informações sobre os nossos pacotes? Clique aqui e entre em contato conosco!

Share on Facebook