Baixa produtividade no trabalho

Baixa Produtividade – 5 Dicas Para Melhorar

Independentemente de qual seja a área de atuação ou o cargo, a grande maioria dos profissionais passam por episódios de baixa produtividade. 

Jornadas de trabalho exaustivas, falta de motivação e insatisfação com o cargo estão entre algumas das possíveis causas da queda na produtividade. Entretanto, existem inúmeros outros fatores que podem afetar direta ou indiretamente o rendimento profissional de uma pessoa.  

A falta de treinamento e preparo adequado para exercer uma função pode comprometer o rendimento de um profissional. Já que, ao encarar uma tarefa que não está preparado para resolver, ele acaba necessitando de mais tempo para efetuá-la, pois precisa encontrar alternativas de resolução ou delegar a tarefa para outro colega.  

Os sintomas de desgaste físico e mental também afetam bastante a produtividade, como dificuldades para dormir, se concentrar e relaxar. Portanto, é fundamental dar pequenas pausas ao longo do dia de trabalho, praticar exercícios e investir em uma rotina de sono adequada. Além disso, aderir a uma ferramenta de organização pode ser de grande ajuda na hora de planejar o seu dia, priorizando demandas urgentes e evitando a dispersão durante a realização de tarefas. 

 

Se você reconhece alguns desses sintomas de baixa produtividade, acompanhe essas 5 dicas para melhorar! 

 

1. Aprenda a delegar sempre que possível

Pode ser um desafio no início, mas delegar tarefas é fundamental para fazer um bom trabalho. Por isso, valorize a troca com seus colegas e lembre-se de oferecer e buscar sempre que necessário.  

2. Encontre formas de lidar com o estresse

Esportes, artes marciais e atividades em grupo podem ser excelentes maneiras de extravasar o nervosismo do dia a dia. Mas, se você prefere algo mais tranquilo, massagens, yoga, pintura e até mesmo ler um bom livro são ótimas opções.  

3. Descanse e cuide da sua alimentação

Dormir bem e ter uma alimentação balanceada é o primeiro passo para uma vida mais saudável, especialmente no trabalho. Evite pular as refeições, comer enquanto trabalha ou consumir alimentos de baixo teor nutritivo. Além disso, faça pequenas pausas durante o expediente e durma pelo menos 8 horas por dia. A alimentação e a rotina do sono são fundamentais para o bom funcionamento do cérebro.  

4. Planeje-se e crie metas possíveis

Seguir um planejamento auxilia na organização da rotina diária, já que boa parte das suas demandas estão listadas e prontas para serem resolvidas. Porém, é muito importante lembrar de realizar as tarefas de acordo com a urgência, evitar fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo e ter uma rotina possível, que caiba nos seus horários de trabalho.  

5. Avalie o seu rendimento e planejamento

Verificar se os seus esforços estão funcionando é essencial para dar continuidade ao trabalho. Portanto, observe seu rendimento, quanto tempo em média você leva para resolver uma tarefa, se você se sente muito cansado ao fim do dia e como está a sua relação com o trabalho. Caso necessário, dê notas e anote o que precisa mudar, aproveite também para testar outros métodos caso sinta necessidade. 

 

Como o ambiente pode afetar a produtividade?

Trabalhar em um ambiente desfavorável está entre as principais causas da improdutividade. Com o crescimento dos trabalhos remotos, especialmente durante a quarentena, muitos profissionais precisaram aderir ao home office. Tarefa que, sem dúvidas, foi um grande desafio. 

Além da necessidade de implementar uma nova rotina de trabalho, respeitar espaços e horários dentro da própria casa, evitar distrações e interrupções, as pessoas precisaram lidar com a pressão de manter seu rendimento alto, mesmo durante um momento tão delicado.  

Por outro lado, adaptar o rendimento e a concentração não são os únicos desafios de se trabalhar em casa, mas também a escolha de móveis e acessórios adequados para compor o home office.  

Engana-se quem pensa que a mobília não faz diferença no expediente. Faz e muita! Tanto a curto quanto a longo prazo, escolher móveis adequados para o espaço de trabalho pode evitar eventuais desconfortos e lesões. Por esses motivos, o coworking se torna uma ótima opção para quem abriu mão do escritório tradicional, mas não consegue se adaptar ao home office. 

 

Confira abaixo 3 motivos para aderir ao coworking: 

 

1. Ambiente tranquilo e inspirador, livre de distrações

Trabalhar em casa nem sempre é simples, já que além de dividir espaço com outras pessoas, estamos sujeitos a eventuais sons de reforma, interfone tocando e barulho de tv. Apesar de o coworking ser um espaço compartilhado, todas as pessoas presentes estão focadas na mesma coisa: trabalhar.  

2. Equipado com mobília ergonômica e adequada para trabalho

Móveis seguros são fundamentais para um bom rendimento no trabalho. Tanto a cadeira quanto a escrivaninha precisam estar alinhadas de acordo com o peso e altura do usuário, para evitar a posição incorreta dos membros, desconforto e possíveis lesões. Logo, utilizar a cadeira e a mesa de jantar, está longe de ser o ideal. 

3. Econômico e livre de burocracias

Montar um escritório particular requer muito comprometimento, já que o processo pode ser longo e estressante. Ao contrário disso, o coworking é bem simples. Não há preocupações com contas de luz e água, nem compra de mobília ou contratação de serviços de internet. No coworking você escolhe o pacote que melhor atende às suas necessidades e pronto! Basta levar o seu computador e começar a trabalhar.  

 

Como proteger a produtividade? 

Os sintomas de baixa produtividade podem se tornar um alerta caso sejam notados com muita frequência. Em alguns casos, a falta de motivação, excesso de trabalho e desgaste físico e mental podem levar ao burnout. A síndrome é caracterizada pelo estresse e tensão causados por jornadas de trabalho exaustivas, por isso, é de extrema importância dar atenção redobrada aos seus hábitos dentro e fora do trabalho. 

Tenha um hobby

Uma distração depois do expediente pode ser de grande ajuda na hora de aliviar as tensões do dia a dia. Cozinhar, ouvir podcasts, pintar ou acompanhar uma série de tv são alternativas simples e eficazes. 

Mude de cenário

Em alguns casos, a baixa produtividade está atrelada à monotonia, quando a falta de novos desafios geram desânimo e insatisfação com o trabalho. Por esse motivo, é importante considerar mudar um pouco o cenário do dia a dia. Para quem trabalha em home office ou escritório, o coworking é uma excelente opção para diversificar o ambiente de trabalho. Assim, aderir ao espaço compartilhado algumas vezes por mês ou por semana, pode ajudar a dar um gás na rotina.   

Imponha limites

Quando o assunto é trabalho, muitas vezes temos dificuldade de respeitar horários. Portanto, lembre-se que desligar-se das obrigações também é essencial. Evite responder mensagens e atender ligações – a menos que sejam urgentes – fora do seu horário de trabalho. Além disso, tente não trabalhar na cama ou nos lugares em que você normalmente usaria para descansar.  

Respeite o seu corpo

Nosso corpo nos envia sinais o tempo todo. Seja por meio de uma dor de cabeça depois de muitas horas encarando as telas, dores nas costas por falta de alongamento e descanso adequado, ou até mesmo apresentando dificuldades de concentração e para dormir… Uma infinidade de sinais que mostram a necessidade de uma pausa. Logo, ficar atento ao corpo e à saúde é também uma prioridade no trabalho.  

Não espere pelo Burnout para buscar ajuda

A improdutividade está entre os primeiros sintomas da Síndrome de Burnout. Portanto, observar seu comportamento e encontrar formas de lutar contra a baixa produtividade pode evitar a ocorrência de um Burnout. Caso sinta a necessidade de pedir ajuda, procure colegas de trabalho ou terapeutas para conversar sobre a situação.  

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Olá, como podemos lhe ajudar?