Como abrir empresa online? Processo pode ser feito gratuito pela internet 

Como abrir empresa online? Processo pode ser feito gratuito pela internet 

Você sabia que no primeiro quadrimestre de 2020, foram abertas 1.038.030 empresas no Brasil? De acordo com o boletim do mapa de empresas do ministério, esse número representa um aumento de 1,2% em relação ao último quadrimestre de 2019.  

 Um dos fatores que justificam é a consolidação das Juntas Digitais, que tornaram único e oficial o processo de abrir empresa pela internet, por meio do Certificado Digital – o qual permite que empresário tenha o CNPJ da nova empresa em mãos em horas.  

 Hoje vamos falar e trazer dicas sobre como abrir empresa online e grátis e saber quais os principais passos, vamos lá? 

 

É possível abrir uma empresa 100% online? 

Sim, é possível abrir empresa online de forma simples e segura. A digitalização dos trâmites é o que ajuda a reduzir a burocracia e facilitar a formalização dos negócios. 

 Para quem vai se formalizar como MEI, o processo já é todo virtual. Para as demais categorias de CNPJ, basta contar com o apoio de uma contabilidade online. E para quem acha que os processos estão parados, está bem enganado.  

 

Como abrir empresa online passo a passo: 

 

Abrir uma empresa online é uma vantagem para acelerar a abertura e operação do seu negócio, a seguir confira os passos essenciais para fazer a abertura do seu negócio online, veja como é simples: 

Algumas juntas comerciais e prefeituras flexibilizaram os processos dando a possibilidade de abrir a empresa no período de quarentena de maneira digital e após a pandemia entregar a documentação necessária.  

 

1. Separe a documentação 

Para cada tipo de empresa, a Receita Federal dá uma lista de documentos, que você pode verificar aqui, confira na lista abaixo: 

  • Contrato Social ou Requerimento de Empresário Individual ou Estatuto, em três vias; 
  • Cópia autenticada do RG e CPF dos sócios da empresa; 
  • Requerimento Padrão (Capa da Junta Comercial), em uma via; 
  • FCN (Ficha de Cadastro Nacional) modelo 1 e 2, em uma via; 
  • Pagamento de taxas através de DARF. 

 Esse passo é importante porque é a Junta Comercial que vai dar o NIRE para sua empresa. NIRE é a sigla para Número de Identificação do Registro da Empresa e ele corresponde à certidão de nascimento da sua empresa. 

 Hoje não é mais necessário baixar o Programa Gerador de Documentos do CNPJ. Desde 2014, é possível usar o aplicativo de Coleta Online da Receita Federal para o preenchimento de solicitações cadastrais de inscrição, alteração ou baixa. 

 Nesse aplicativo, você deve preencher e enviar sua Ficha Cadastral de Pessoa Jurídica (FCPJ) com dados como razão social, ramo de atividade e endereço. Também é necessário apresentar o Quadro dos Sócios e Administradores (QSA) da empresa, descrevendo todos os responsáveis e a respectiva participação no capital social. 

 

2. Faça o registro na junta comercial 

O registro na Junta Comercial ou no Cartório de Pessoas Jurídicas de seu estado é essencial. É a partir desse registro que sua empresa passará a existir oficialmente e deve ser feito antes da obtenção do CNPJ. 

 

3. Faça a inscrição no CNPJ 

CNPJ é a sigla para Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, e corresponde ao CPF da pessoa física. A solicitação desse documento é feita junto à Receita Federal. 

  O processo de abertura do CNPJ pela internet foi pensado para ser extremamente simples e rápido. Para isso, a Receita Federal disponibiliza uma aplicação específica para conduzir o usuário no processo, o Receitanet — que pode ser baixado diretamente pelo portal do órgão. 

O procedimento de solicitação do CNPJ se desenvolve da seguinte forma: 

  • Primeiro deve-se realizar o cadastro no sistema, informando todos os dados pessoais dos respectivos sócios da empresa; 
  • Cumprida a etapa anterior, é preciso salvar os dados, o que é feito por meio da opção “gravar para entrega à Receita Federal brasileira”; 
  • Em seguida, você deve repassar todos os dados inseridos para a RFB. Para isso, utilize o menu “documento” e, em seguida, a opção “transmitir via internet”. 

A comunicação das informações é totalmente segura — o que significa que você não precisa ficar receoso em informar seus dados pessoais. Após isso, a Receita Federal encaminhará um comprovante do recebimento dos dados, sendo possível o acompanhamento do processo com o número de protocolo. 

 

4. Defina o melhor formato para a empresa 

Em regra, o formato do negócio está associado ao seu faturamento, à presença ou não de sócios e ao ramo de atividade. Os enquadramentos são: 

  • Empresa Individual; 
  • Sociedade Limitada (LTDA); 
  • Microempresa (ME); 
  • Empresa de Pequeno Porte (EPP); 
  • Microempreendedor Individual (MEI); 
  • Empresário Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI). 

 

5. Estabeleça a atividade principal do negócio 

Outro ponto crucial para abrir empresa pela internet se relaciona com a atividade a ser desempenhada. 

 É necessário que você defina a atividade de atuação da sua microempresa. 

Para encontrar os CNAEs disponíveis para o seu negócio, basta usar nossa ferramenta consultor de CNAEs, a forma mais fácil, gratuita e completa de descobrir a atividade ideal para a sua empresa. 

 O CNAE é Classificação Nacional de Atividades Econômicas e é uma lista que contém diversos códigos de atividades econômicas com critérios utilizados para realizar o enquadramento das empresas no código correto.  

 Essas atividades são definidas com base na Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) — que nada mais é do que um “instrumento de padronização nacional dos códigos de atividade econômica e dos critérios de enquadramento utilizados pelos diversos órgãos da Administração Tributária do Brasil”. 

 

6. Escolha o regime tributário 

Com a definição do CNAE da sua microempresa, o próximo passo é definir qual vai ser o regime de tributação ao qual ela vai estar submetida. 

 A depender do porte do negócio e do seu enquadramento, os custos e a forma como a tributação é realizada pode alterar. Atualmente, a legislação brasileira prevê três regimes de tributação:  

  • Simples Nacional; 
  • Lucro Presumido; 
  • Lucro Real. 

 Cada um deles tem seus requisitos para enquadramento, bem como regras específicas para o atendimento às obrigações impostas pelo Fisco. 

 

7. Tire o Alvará de localização e funcionamento 

O principal documento obtido no município é o alvará de funcionamento, ele é a autorização final que lhe permite abrir as portas do seu negócio. 

 Para obtê-lo, você precisa comprovar que tem todas as condições exigidas por lei e elas podem variar de acordo com o município, estado e ramo de atividade. 

 O Corpo de Bombeiros da cidade onde está a sua microempresa deve emitir um alvará para que ela possa funcionar em determinado local. Para isso, um grupo de Bombeiros vai até o prédio e faz uma avaliação da construção e de suas características. 

 Já o alvará de funcionamento é cedido pela prefeitura da cidade e é uma licença prévia que o município concede para que o negócio funcione. 

 

8. Faça a Inscrição estadual 

A maioria dos Estados possui um convênio com a Receita Federal que lhe possibilita obter a inscrição estadual pela internet junto com o seu CNPJ, por meio de um cadastro único. Em alguns casos, a inscrição estadual deve ser obtida antes do alvará de funcionamento. 

 É obrigatória para empresas de comunicação e energia, além das empresas dos setores do comércio, indústria e serviços de transporte intermunicipal e interestadual. É a partir dela que que se tem o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). 

 Registro Estadual: Se as atividades da sua microempresa têm como atividade fim a produção de bens ou venda de mercadorias, o registro na Secretaria Estadual da Fazenda para solicitar a Inscrição Estadual é obrigatório. 

Extremamente necessária para que a sua empresa possa ser inscrita no ICMS, a Inscrição Estadual também é obrigatória para os setores da indústria, comércio, comunicação, energia e serviços de transporte intermunicipal e interestadual. 

Esse passo é mais fácil, pois a solicitação da Inscrição Estadual pode ser feita pela internet. 

 Registro Municipal: O Registro Municipal é necessário somente para as empresas que trabalham com prestação de serviços e ele deve ser solicitado na prefeitura da cidade onde fica a sua empresa. Em alguns estados esse registro é feito de maneira automática no momento em que é feito o registro na Junta Comercial. 

 

9. Adquira um Certificado Digital 

Uma etapa fundamental para se abrir uma empresa pela internet é adquirir um Certificado Digital, é ele que garante a segurança das informações transitadas entre a empresa e o governo. Além disso, sua empresa terá uma identidade segura, inviolável e com validade jurídica na internet. 

 Atualmente existem vários de tipos de Certificados Digitais. Com ele é possível fazer todos os trâmites burocráticos na abertura de empresa com segurança e em menos tempo. E para te ajudar nesse momento, a Interconti, a qual o Espaço Certo tem uma parceria especial, te oferece 20% de desconto para tirar seu certificado.  

 Com os passos listados acima, você consegue abrir empresa pela internet de forma prática e segura.  

 

Open chat
Olá, como podemos lhe ajudar?