Coworking é opção garantida para quem faz home office no litoral

Com a chegada da pandemia, algumas pessoas aproveitaram a flexibilização na jornada de trabalho para fazer o home office no litoral. Essa busca dos profissionais pela mudança de cenário no dia a dia vem acompanhada de novas formas de se encarar o trabalho. 

Já se passou um ano desde o início da pandemia e esse tempo apresentou novas possibilidades de trabalho tanto para empregadores, quanto para funcionários. Mas apesar de ser uma opção viável para algumas pessoas, o trabalho em casa também pode ser desafiador.  

Por esse motivo, muitas pessoas vêm realizar o home office no litoral, buscando um pouco mais de qualidade de vida longe dos grandes centros. 

Mudança no estilo de vida e de trabalho 

Desde o primeiro trimestre de 2020, pessoas no mundo todo viram suas rotinas se transformarem por completo. Com a chegada do novo Coronavírus, medidas sanitárias e de segurança surgiram junto com recomendações de isolamento social. Foi assim que empresas e escritórios precisaram encontrar em pouco tempo um jeito de driblar a situação, continuando a oferecer seus serviços sem colocar seus funcionários em risco. 

Dessa forma, a modalidade de home office se tornou popular. O modelo de trabalho que já era utilizado por uma pequena parcela de profissionais, passou a se tornar um dos únicos seguros durante a pandemia. Logo, funcionários precisaram adaptar algum cômodo de suas casas em um escritório. 

Videochamadas, novas metas de produtividade, divisão do espaço com outros moradores e as tarefas de trabalho se misturando com as responsabilidades domésticas se tornaram comuns nessa nova rotina. Trabalhando de casa, muitos profissionais prosperaram, enquanto outros tiveram maior dificuldade – alguns, chegaram a desenvolver problemas de saúde como o burnout 

Segundo pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Administração (FIA), em São Paulo, no período de abril de 2020, 46% das empresas brasileiras adotaram o home office como principal modalidade de trabalho. Desse número, 67% das empresas apontaram que tiveram dificuldade na implantação da nova modalidade de trabalho. 

A dificuldade de adaptação ao novo ambiente, falta de estrutura para desenvolver o trabalho e conciliar as tarefas profissionais com as domésticas foram algumas das principais dificuldades apontadas pelos trabalhadores. Além disso, o estresse de morar em grandes centros fez com que um movimento de migração para áreas menos povoadas começasse a se tornar mais comum. 

 

A busca por mais qualidade de vida com o home office no litoral 

Passar todos os dias trancada dentro de casa por conta da pandemia acabou fazendo muita gente repensar sobre moradia e, principalmente, buscar hábitos mais saudáveis e uma melhor qualidade de vida. Essa busca chegou acompanhada de uma busca por renovação de cenário. E a movimentação de pessoas de grandes centros para o interior e litoral foi vista acontecendo em diversas regiões do Brasil. 

De acordo com o portal Imovelweb, entre fevereiro e março de 2020, a busca por imóveis em regiões rurais subiu 52%, mostrando um aumento de 124% em relação ao mesmo período em 2019. O número também foi notado pela imobiliária Lopes, que apontou um aumento de 63% nas buscas por imóveis em regiões fora dos grandes centros urbanos. 

Em São Paulo essa movimentação não poderia ser diferente. Muita gente decidiu aproveitar a ocasião para colocar o pé na areia de forma definitiva – ou pelo menos por um período prolongado. Buscando minimizar os riscos de exposição, paulistanos decidiram se mudar para cidades com menor concentração de pessoas. Um dos destinos mais procurados foram as cidades do litoral paulista. Tanto o litoral norte quanto cidades metropolitanas da região da Baixada Santista, como Santos, viram a busca por imóveis crescer nos últimos meses. 

O perfil das pessoas que decidiram abandonar os grandes centros para viver e trabalhar de home office no litoral é bastante característico. Apesar de variado, a maioria dos trabalhadores é composta por advogados, executivos de multinacionais e profissionais do mercado financeiro. Entre essas pessoas, predominam também casais jovens com até três filhos, ou que ainda não possuem crianças.  

É um grupo com um poder aquisitivo relativamente alto e que não tem necessidade de encontros presenciais tão frequentes no dia a dia de suas profissões. Essa facilidade em flexibilizar seus modelos de trabalho acabou gerando na região a necessidade de se adequar às demandas de seus novos moradores. Além do comércio, serviços especializados passaram a ser mais visados, como os coworkings e escritórios virtuais.

Trabalhar de home office no litoral 

A busca por imóveis no litoral durante a pandemia aumentou e sem a necessidade de trabalho presencial, o home office virou rotina para alguns profissionais, mas trabalhar em casa ainda pode ser bastante desafiador. 

Sendo assim, a busca por espaços que atendam essa nova necessidade passa a ser cada vez mais frequente. Espaços de coworking e aluguel de escritórios virtuais se tornaram bem mais vantajosos para esses profissionais e são os queridinhos da vez na região. 

É o caso da Espaço Certo, que oferece soluções modernas para empresas e profissionais liberais em Santos. Além de estar totalmente adaptada às novas orientações sanitárias e de cuidados, a filial em Santos oferece ainda espaços de coworking, a possibilidade de aluguel de escritórios virtuais, salas privativas e de reunião. 

Dessa forma é possível fazer home office no litoral contando com uma estrutura preparada para atender as necessidades de diversos tipos de profissionais, com um valor justo e compatível com o mercado.  

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Olá, como podemos lhe ajudar?