Sustentabilidade Social: o que é e qual sua importância?

sustentabilidade social

Sustentabilidade Social: o que é e qual sua importância?

Quando o assunto é sustentabilidade social, inevitavelmente estaremos, também, falando de meio ambiente. Entretanto, a questão ambiental não é a única abordada nesse conceito.

Isso porque, o tema tem como foco a redução das desigualdades sociais, enquanto gera renda, ou seja, garantindo, ao mesmo tempo, a sustentabilidade econômica das instituições e a qualidade de vida da sociedade.

Não à toa, criar modelos de negócios que se baseiem nessa premissa tem se tornado cada vez mais urgente! Afinal, o Planeta dá sinais evidentes de colapso em diversos âmbitos!

Então, se você quer entender mais sobre tudo isso, acompanhe as próximas linhas deste artigo!

Qual é o conceito de Sustentabilidade Social?

O primeiro documento a citar a ideia de desenvolvimento sustentável foi publicado em 1987, o qual teve origem em dezenas de reuniões da Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento.

Por meio do relatório, informações alarmantes a respeito do aquecimento global e da destruição da camada de ozônio vieram à tona. 

Além disso, o documento ainda trazia metas a serem atingidas pelos países a fim de evitar o avanço da destruição e dos desequilíbrios ambientais causados pelo Homem.

Anos depois, os resultados da conferência Eco-92 — que aconteceu em 1992 —  tomaram novas proporções, surgindo o termo “sustentabilidade social”, um “braço” da sustentabilidade.

Seu principal intuito é melhorar a qualidade de vida de modo que as gerações futuras não sejam prejudicadas — devido ao uso desenfreado de recursos — pelas ações das gerações atuais.

Em outras palavras, o conceito se funda sobre os aspectos da preservação do meio ambiente, visando diminuir a desigualdade social.

Conheça os pilares do Desenvolvimento Sustentável 

De acordo com o economista polonês Ignacy Sachs, um dos principais teóricos da sustentabilidade social, o conceito de sustentabilidade, de forma mais ampla, pode ser dividido em 8 “dimensões”:

  • Social;
  • Cultural;
  • Ecológica;
  • Ambiental;
  • Econômica;
  • Territorial;
  • Política Nacional;
  • Política Internacional

Simplificadamente, portanto, Sachs coloca que a sustentabilidade social engloba os outros tipos de sustentabilidade, pois são assuntos intimamente relacionados. 

Afinal, para reduzir as diferenças sociais e aumentar o bem-estar social é preciso, por exemplo, melhorar a distribuição de renda, diminuir drasticamente a exploração dos recursos naturais, garantir o desenvolvimento tecnológico e assim por diante.

Por que a Sustentabilidade Social é relevante?

A cada dia que se passa, a necessidade de implementar conjuntos de ações sustentáveis nas esferas pública e privada aumenta. 

Até porque, com a crescente preocupação das lideranças globais e da população sobre os problemas que assolam a humanidade — como a fome e a crise climática —, a sustentabilidade social entra em cena e assume um forte protagonismo.

As estratégias propostas pela abordagem socialmente sustentável têm a capacidade de prever, adaptar e aproveitar as mudanças que ocorrem no espaço físico, social e econômico.

De tal maneira, a sustentabilidade social é fundamental no que diz respeito à melhoria da qualidade de vida de toda a população, o que deve ser medido através de índices como a redução da violência, o aperfeiçoamento da educação e da saúde pública, por exemplo.

Como adotar ações socialmente sustentáveis?

Para tornar o entendimento um pouco mais claro, vamos a alguns exemplos práticos. Ou seja, medidas que podem ser implementadas por instituições que desejam adotar a sustentabilidade social.

Veja a seguir:

1. Educação de jovens de escola pública

Uma ação extremamente relevante é investir na educação, a área que, comprovadamente, se mostra capaz de promover a melhoria da qualidade de vida.

Nesse sentido, podem ser desenvolvidos, por exemplo, programas voltados à alfabetização de crianças, reforços escolares, aulas de um novo idioma, cursinho pré-vestibular e etc.

E, tudo isso, é claro, dentro de comunidades e regiões que se encontram em vulnerabilidade, com menos acesso ao ensino de qualidade.

2. Esporte como ferramenta educacional  

Ainda com relação à educação, usar a prática de atividades físicas como um suporte para educar crianças e adolescentes é uma ótima estratégia!

Além de ampliar as possibilidades desses jovens construírem uma vida melhor e mais digna, com acesso ao ensino superior e a um trabalho com melhor remuneração, os programas nessa área ainda favorecem a saúde física e mental.

3. Coleta de materiais recicláveis

Obviamente, seria impossível tentar desconectar a sustentabilidade social da sustentabilidade ambiental. 

Por isso, apostar em atividades e programas que ofereçam informações sobre o descarte correto de resíduos, reciclagem, limpeza de ruas, praias e consumo consciente é uma ideia incrível!

Atrelado ao conteúdo sobre meio ambiente, deve estar o conhecimento sobre as questões sociais, as desigualdades econômicas, como funciona o mercado, a política, tudo através de um contexto histórico.

Sustentabilidade Social nas empresas

Bom, agora que você conheceu algumas ações que podem ser implementadas, inclusive — ou principalmente — no setor privado, é hora de começar a fazer parte dessa transformação.

É cada vez mais evidente a importância que o mercado dá para as empresas que estão engajadas em causas que visam mudar a realidade em que vivemos. Logo, ser uma marca engajada é imprescindível para quem quer se destacar.

Portanto, fique por dentro das mudanças que acontecem, se atualize e comece, o mais rápido possível, a priorizar a atuação com impacto e responsabilidade social.

Então, que tal continuar aprendendo sobre temas relacionados, hein? Leia mais:

O que é sustentabilidade empresarial e por que se preocupar?

O que é Economia Compartilhada e como ela funciona?

Diversidade e inclusão nas empresas: por que se preocupar?   

Open chat
Olá, como podemos lhe ajudar?